Get Adobe Flash player
Qui, 09 de Janeiro de 2014 11:46

1º Trim. 2014 - JUVENIS - Lição 2: A expansão da Igreja

Escrito por  Pr. Jair Rodrigues
Dar nota para esse item
(5 votos)

 

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

JUVENIS- CPAD
1º Trimestre de 2014
TEMA: A História da Igreja
COMENTARISTA: Silas Daniel

 

LIÇÃO 2 – A EXPANSÃO DA IGREJA

 

 

TEXTO BÍBLICO  At 11.19-26

 

ENFOQUE BÍBLICO

 

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (Mc 16.15).

 

OBJETIVOS

Destacar como a Igreja Primitiva foi levada a cumprir a Grande Comissão, dada por Jesus em Marcos 16.15.

Ressaltar  a importância do zelo missionário para a vida, o crescimento e a saúde das igrejas.

Despertar o desejo de, assim como os primeiros cristãos, dedicar ao labor evangelístico e missionário.

 

 

INTRODUÇÃO:

“Ide por todo o mundo” (Mc 15.16)

 

BRASIL – A NOSSA JERUSALÉM

1-

73%

Católica

2-

10%

Protestantes pentecostais, neo-pentecostais e independentes

3-

3%

Protestantes históricos

4-

3%

Espíritas

5-

2%

De religiões orientais

6-

1,5%

Do candomblé e da umbanda

7-

0,4%

Cristãos ortodoxos

8-

0,05%

Judeus

9-

0,05%

Muçulmanos

10-

2%

De novos movimentos não cristãos

11-

5%

Sem religião e ateus

 


COMO A IGREJA PRIMITIVA FOI LEVADA A CUMPRIR A GRANDE COMISSÃO, DADA POR JESUS EM MARCOS 16.15.

 

No livro de Atos, principalmente no Capitulo dois, está registrado o nascimento da Igreja, que de forma ousada invade Jerusalém com a nova doutrina (At 4.16; 5.16,28; 6.7). Durante muito tempo Jerusalém desfrutou do poder e dos milagres realizados pela avivada Igreja. Mas a igreja não se preocupou em seguir os mandamentos por completo, principalmente naquele primeiro momento, os dirigentes, haviam se esquecido do IDE, até os confins da terra. Havia neles poder, fé, ousadia, mas faltava lhes o fervor missionário.

 

A partir da morte de Estevão, um moço chamado Saulo de Tarso, promoveu uma ferrenha perseguição contra a igreja (At 8.1-3; 9.1,2). Diz a Bíblia que todos, exceto os Apóstolos, foram dispersos de Jerusalém, foram para as regiões da Judéia e Samaria. Dá para imaginar aqueles crentes cheios do Espírito Santo, agora invadindo regiões diferentes, historiadores afirmam que o grupo de judeus helenistas, era os melhores missionários. Devido ao choque cultural que eles sofreram não tinham muitas dificuldades de abandonar o judaísmo, principalmente na hora da pregação.

 

Foi à perseguição que levou ao surgimento da obra missionária, a igreja não fez com amargura ou com desprezo, pelo contrario, ela cumpriu o “ide”, com muito amor e dedicação. Aqueles primeiros missionários não tiveram uma despedida honrosa da igreja em Jerusalém, pelo contrario, eles foram arrancados, afugentados, ninguém queria encontrar com Saulo (At 9.1-2,13) , isto fez com que os membros da igreja em Jerusalém se expandisse para regiões próximas e depois foram mais alem.

 

Jerusalém era apenas o inicio, logo deveriam se expandir por toda a Judéia, território que antes incluía o reino de Judá. Jesus certamente se referia às cercanias de Jerusalém, significa que antes de irmos mais alem, deveremos pregar aos nossos vizinhos, amigos e parentes, antes de ganhar o mundo, primeiro a família. Jesus ensinou isto aos discípulos, não aconteceu diferente, depois foram a Samaria. Quem saia da Judéia que ficava ao sul, indo para a Galileia, Samaria ficava na região central.

 

A Bíblia faz menção de Filipe em Samaria, formando uma grande e poderosa igreja, foi tão impactante que os demônios saiam gritando em alta voz, enfermidades eram curadas, paralíticos andavam e multidões aceitavam a Cristo como Salvador e Senhor (At 8.4-8). As artes mágicas dominavam a cidade por intermédio de Simão, que também se converte de modo superficial. Muitas pessoas foram batizadas com o Espírito Santo e a intenção maligna de Simão é descaracterizada. Foi de Samaria que Filipe foi enviado ao caminho que vai de Jerusalém para Gaza, batizou o eunuco, alto oficial da rainha de Candace. Depois se achou em Azoto, onde evangelizou varias cidades da região até Cesaréia, era a obra missionária indo avante.

 

Em Cesaréia a igreja começa a ter outra característica, os não judeus começam a  fazer parte da mesma. Não se pode esquecer que foi o apostolo Pedro, que primeiro pregou aos gentios daquela região (At 10; 11.1-18; 15.7,8). O evangelho chegou também em Damasco, Saulo o perseguidor tem um encontro com Jesus exatamente na estrada que ligava a Damasco. E foi chegando nesta cidade com fúria contra os cristãos que ele é surpreendido por um clarão ao meio dia, que o jogou no pó e ouviu uma voz que lhe perguntou na lingua hebraica: “Porque me persegues?” Saulo ficou assustado ao saber que se tratava do Cristo, que ele achava não ter ressuscitado e que aqueles crentes judeus estavam errados (At 27.1-23). Devido a esta conversão que vai abalar o cristianismo é que ficamos sabendo de Ananias, seria ele o missionário de Damasco? Pelo menos ele é o enviado por Deus para orar por Saulo e o instruí-lo aos caminhos do Senhor (At 9.10-19).

 

A conversão de Saulo trouxe novos horizontes para a igreja agora missionária, ninguém poderia freiá-la da marcha imponente. Barnabé, vendo a dificuldade de relacionamento entre Saulo e os discípulos, o levou para Antioquia, aonde uma grande e poderosa igreja se formara. Durante um período Saulo esteve na região da Arábia, depois ele vai a Jerusalém (At 9.26), foi ai que Barnabé encontrou com ele e o ajudou. A igreja de Antioquia da Síria o recebeu e durante um ano esteve trabalhando na região. A influência foi tal que pela primeira vez os crentes são chamados de cristãos (At 11.26).

 

A PRIMEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA

 

No Capitulo treze de Atos, encontramos cinco nomes, entre eles, Saulo. Na escolha do Espírito Santo, ele é chamado para ser um dos missionários depois da igreja estar orando e jejuando para o envio de homens preparados, como evangelizadores do mundo gentílico. A despedida deles foi com muita oração e suplica ao Senhor dono da Seara.

- Desceram a Selêucia, um porto marítimo de Antioquia, dali foram para Chipre uma ilha no Mediterrâneo. Região de Barnabé (At 4.36), chegando à ilha, iniciaram o trabalho de evangelização pregando em diversas cidades da região.

 

SALAMINA -  anunciaram o evangelho de Jesus Cristo, atravessaram a Ilha toda e chegaram a PAFOS. Nesta cidade encontraram um homem mágico, falso profeta, chamado Bar-Jesus, também encontraram o Procônsul Sergio Paulo, era homem prudente, que chamou os missionários e procurou ouvir a Palavra de Deus (At 13.7). Foi aqui que Saulo mudou o nome para Paulo, nada em especial, primeiro que era costume entre o povo daquela região, depois o primeiro nome era hebraico, consciente que seria missionário no mundo dos gentios, usa a forma grega do próprio nome, Paulo.

 

De PAFOS a PERGE, era uma cidade da Psidia, ali João Marcos se separa deles e voltou para Jerusalém, Barnabé liderou a equipe até aqui. ANTIOQUIA DA PSIDIA, daqui para frente Paulo passa a liderar a equipe (At 13.14-41), depois do discurso foram cercados pelo povo que pediam para voltar no próximo sábado. No sábado seguinte, quase toda a cidade veio ouvi-los, incitado pelos judeus foram expulsos da cidade. Foram para ICÔNIO, pregaram nesta cidade, para uma grande multidão de judeus e gregos, que  creram na mensagem. Durante muito tempo ficaram na cidade falando acerca de Jesus e operando muitos milagres, até serem perseguidos (At 14.5).

 

Com a perseguição em ICÔNIO, fugiram para LISTRA-LICONIA, pregaram o evangelho, um coxo é curado (At 14.8), o que levou o povo a adorá-los, a Barnabé chamou de Júpiter e a Paulo, chamaram de Mercúrio, por ser o pregador. É obvio que não aceitaram rasgando suas vestes, saltaram no meio da multidão que protestaram  apedrejaram a Paulo e o arrastaram para fora da cidade pensando estar morto. No dia seguinte entrou na cidade partindo com Barnabé, para a cidade de DERBE, que ficava também na Licônia, ali fizeram muitos discípulos.

 

A VOLTA

De DERBE, voltaram passando por LISTRA, ICÔNIO e ANTIOQUIA, a missão agora era confirmar o animo dos discípulos, exortar a permanecer firmes na fé, eleger presbíteros em cada igreja, com orações e jejus. Passaram pela PSIDIA, foram a PANFILIA, pregou em PERGE, fora a ATALIA findando a missão da primeira vigem, voltaram a ANTIOQUIA e apresentou relatórios das coisas que Deus fizer no mundo gentílico. Percorreram cerca de 2400 km, por um período de dois anos.

 

A SEGUNDA VIAGEM

 

No intervalo entre a primeira e a segunda viagem, eles tiveram muitos trabalhos, fizeram pequenas viagens (At 15.1-5), passaram pela FENÍCIA, SAMARIA e foram a JERUSALÉM (At 15.6-29). De volta a ANTIOQUIA, prepararam para  segunda viagem, não foi nada amistosa, devido a discussão entre Paulo e Barnabé. Devido a discussão saíram duas equipes, Paulo levou Silas (Silvano) e Barnabé tomando a direção de CHIPRE, levou consigo a João Marcos.

 

Quanto a Paulo vai a SÍRIA e CILICIA, fortalecer a igreja na região, foram a DERBE e LISTRA (At 16.1), desta vez encontram o jovem Timóteo, pronto pra exercer o ministério e é convidado para a viagem. Vão a FRIGIA,  região provinciana da GALÁXIA, foram impedidos de irem a ÁSIA, vão a MISIA, queriam ir a BITINIA, Jesus não permitiu, foram a TROADE. Em Troade, Paulo tem uma visão para ir a MACEDÔNIA, ficaram aí alguns dias. É importante lembrar-se que Lidia se converte nesta região, também é aí que o demônio de adivinhação é expulso daquela moça e os missionários, são presos (At 16.19-40).

 

Passaram rapidamente por ANTIPOLIS e APOLONIA, foram a TESSALÔNICA, fundaram uma igreja composta de judeus e gregos piedosos e muitas distintas famílias (At17.4). Alguns judeus revoltados assaltaram a casa de Jason a procura dos missionários, não achando arrastaram a Jason perante as autoridades locais acusando de que Paulo falava de u outro rei, chamado Jesus, isto era um insulto ao Cesar. Durante a noite Paulo e Silas são enviados, a cidade de BERÉIA, local de judeus nobres, eles receberam a Palavra e examinava as Escrituras, com muito cuidado, alem deles muitas mulheres e homens da alta sociedade grega também creram. Durou isto até que os perturbadores de Tessalonica descobriram e apareceram por lá.

 

 

Paulo é levado pelos irmãos a cidade de ATENAS, enquanto que Silas e Timóteo permanecem em BERÉIA. Enquanto espera pelos amigos de viagem Paulo prega em ATENAS (At 17.17), discutiu com os filósofos, levado ao Areópago, para explicar melhor a doutrina em que cria, pregou o famoso sermão intitulado; “Ao Deus desconhecido”, não há registro de muitas conversões na cidade de Atenas, como também não há registro de uma igreja formada na cidade.

 

A chegada de Paulo em CORINTO, aqui encontrou com Priscila e Áquila, que também eram construtores de Tendas. Paulo morou com eles e todos os sábados ele pregava nas Sinagogas. Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, Paulo passou a viver exclusivamente do evangelho (At 18.5). Todos nós já conhecemos a historia da igreja que cresceu em Corinto. Paulo vai a SÍRIA, levando consigo a Priscila e Áquila, passando por CENCRÉIA, nesta cidade raspou a cabeça como voto (?), foram a EFESO, deixou Priscila e Áquila, despediu dos irmãos e foi a CESARÉIA, desembarcou e subiu a JERUSALÉM, saudou a igreja, desceu a ANTIOQUIA, seu lugar de origem ministerial, para prestar-lhes relatórios, durante três anos percorreram cerca de 9000 km.

 

TERCEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA

 

Após um período de descanso em Antioquia, Paulo viaja novamente, desta feita, inicia pela região da GALÁXIA e FRIGIA, com o objetivo de animar os crentes nestas regiões. Chegando a EFESO, encontrou com Apolo, homem poderoso em palavras, que conhecia apenas o batismo de João, Priscila e Áquila levaram-no consigo e ensinaram-no corretamente o caminho do Senhor. Apolo foi para a região da ACAIA, enquanto Paulo foi para CORINTO. Em Efeso, Paulo ficou um bom tempo, encontrou um grupo de irmãos não batizados no Espírito Santo, impôs as mãos e eles foram batizados e revestidos com o Espírito Santo.

 

Durante os dois anos de Paulo em Éfeso, abriu-se a oportunidade a todos os habitantes da ÁSIA, para ouvirem a Palavra do Senhor. As pessoas levavam lenços, aventais de uso pessoal de Paulo e colocavam sobre as enfermidades e elas fugiam os espíritos malignos se retiravam (At 19.12). Os que praticavam artes mágicas desapareceram pois quem possuíam livros que tratavam do assunto fizeram uma fogueira para queimar seus livros. Ao final de dois anos Paulo resolveu ir a JERUSALÉM, passando pela MACEDÔNIA, ACAIA, tinha desejo de ir a ROMA. Esteve em CORINTO, por três meses, devido a conspiração dos judeus foi para SÍRIA, voltando à MACEDÔNIA.

 

Enquanto sua equipe o esperava em TROADE, passou por FILIPOS, estando em Troade, num culto de ceia, prolongou o discurso, até a meia noite, o jovem Eutico teve sono e caiu da janela, tido como morto (At 20.9-12). Dali foram a ASSOS, estas partes da viagem fizeram a pé, passando por MITILENE, QUIOS e SAMOS. Em Mileto realizou-se uma reunião com o presbitério de Efesos, para a admoestação e despedida, pois não mais passaria por aquelas terras (At 20.37). Embarcaram no navio, chegaram a COS, RODES, PÀTARA, mudaram de navio rumo a FENICIA e vieram a CHIPRE, foram a SIRIA e desembarcaram em TIRO.

 

Após sete dias em TIRO, oraram ajoelhados na praia se despediram e a equipe de Paulo vai a PTOLEMAIDA, chegando passaram um dia com os irmãos e foram para CESAREIA, ficaram na casa de Filipe (At 21.8-16).

 

PAULO EM JERUSALÉM

A igreja os recebeu com alegria, mas o voto de raspar a cabeça lhe trás problemas. Após a reunião na casa de Tiago, Paulo contou as maravilhas que estavam acontecendo no mundo gentílico, todos se alegraram e quatro jovens resolveram de forma voluntaria raspar a cabeça, para Paulo cumprir um determinado ponto da lei, pois um judeu só podia raspar a cabeça quando findasse o nazireado, como já fazia tempo que ele rapava a cabeça, pagou as despesas dos quatro jovens e se apresentou conforme (Nm 6.13-21).

 

Não conseguiu passar, pois no templo havia vários judeus vindo da Ásia que o reconheceu, prenderam-no procurava matá-lo espancando-o. o comandante dos soldados aproximou e o acorrentou com duas cadeias. Depois de fazer algumas defesas e dizer que gostaria de ser julgado em ROMA, por ser cidadão romano é levado para CESAREIA (At 23.12-34). Fica preso dois anos em Cesaréia, sendo apresentado a Felix, trazido ao tribunal, mantém sua decisão de ser julgado pelo César.

 

A VIAGEM PARA ROMA

 

Talvez esta tenha sido a viagem mais emocionante, por alguns fatores, como: o desejo de ir Roma, o cumprimento das profecias, a vontade de Deus. Embarcaram  em um navio que ia para a ÁSIA, chegaram a SIDOM a Paulo é permitido ver os amigos e obter assistência. Passaram por CELICIA, PANFILIA e MIRRA na LICIA. Em Mirra, tomaram um navio para a ITÁLIA, não conseguiram chegar a CNIDO, devido ao vento, foram a BONS PORTOS, perto da cidade de LASÉIA, Paulo aconselha o comandante a passar o inverno neste porto, não é ouvido. O capitão queria chegar a FENÍCIA e ali passar o inverno, devido ao tufão de vento, o navio é arrastado com violência a uma ilhota chamada CLAUDA, o navio encalhou perto de MALTA, fazia muito frio, durante três meses permaneceram ali (At 28). No próximo esforço chegaram a SIRACUSA, cidade da SICILIA, passaram três dias e foram a REGIO, uma península da ITÁLIA, ficaram ali durante sete dias e os amigos de Paulo vieram ter com ele. Partindo foram a PRAÇA DE APIO, na famosa TRÊS VENDAS.

 

FINALMENTE EM ROMA

Paulo não estava lá para turismo e nem se considerava preso, embora estivesse preso. O prisioneiro com cidadania romana não era tratado como os demais, eles tinham privilégios como prisão domiciliar, por exemplo. [A cidadania romana impedia que uma pessoa fosse submetida à tortura ou punição física sem que fosse devidamente julgada (At 22.25). Sem ter um processo formal Paulo foi açoitado publicamente e encarcerado, tanto Paulo quanto Silas eram cidadãos romanos (At 16.37). Um cidadão romano poderia andar livremente pelas províncias do império sem respeitar as leis locais, quaisquer taxas ou impostos municipais. Quanto às cadeias um cidadão romano tinha vários direitos que antes de atribuir a Paulo qualquer lugar sujo cheio de ratos e baratas, conhecer a historia e os direitos de um cidadão romano.] 

 

Em ROMA, Paulo alugou uma casa, alguns historiadores até afirmam que ele tenha sido solto ou liberado para visitar algumas igrejas (Fp 2.25; 4.10). É impossível imaginar a igreja sem o Apostolo Paulo, sabemos que muitos outros pregaram evangelizaram. Mas Paulo revolucionou a política da época, a filosofia sofreu grande abalo com sua tese “Cristo Ressuscitado”. A religião judaica em volta do mundo sofrera grande impacto assim como o paganismo perdeu sua influencia, deuses foram destronados de cidades e o nome de Cristo foi Exaltado. A IGREJA HAVIA CHEGADO AOS CONFINS DA TERRA.

 

RESUMO

Na perseguição cada crente tornou-se um missionário, dedicaram ao labor evangelístico em cada rua, bairro das cidades para onde iam. Não ganhavam as almas e as deixavam sem direção, pelo contrario, zelavam pelo crescimento de cada igreja, como vimos nas viagens de Paulo. Algumas igrejas foram visitadas mais que uma vez exortada, ensinada e até receberam cartas exclusivas, como foi o caso de Corinto, Éfeso, Tessalonica, e as que estavam nas regiões da Galáxia, Filipos e outras. Não há dificuldades e nem problema algum que consiga impedir a marcha da igreja missionária. Portanto que cada crente entenda o “IDE” de Jesus e o coloque em pratica.

   

 

Obs. Os mapas das viagens de Paulo esta disponível em vários sites, ou em WWW.geograifiabiblica.blogspt.      

 

 

OBRAS CONSULTADAS

 

OLIVEIRA, Raimundo Ferreira de – Historia da Igreja – 2ª Ed. EETAD, Campinas SP

JR, Albert A. Bell – Explorando o Mundo do Novo Testamento – Editora Atos, 2001, Belo Horizonte MG

BRANDÃO, Gerson – Estudando o Livro de Atos – Central Gospel, Ver 6, ano 2 – RJ

PEARLMAN, Myer – Atos, CPAD

Bíblia de Estudos Pentecostal, CPAD

 

Colaboração para Portal Escola Dominical -  Pr Jair Rodrigues

 

Última modificação em Qui, 09 de Janeiro de 2014 11:50