Get Adobe Flash player
Seg, 11 de Abril de 2011 11:39

2º Trimestre de 2011 - Os perigos do relativismo moral - LIÇÃO 2 - ETICA É SEMPRE BEM VINDA?

Escrito por  Humberto Bezerra
Dar nota para esse item
(1 Votar)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

JUVENIS- CPAD
2º Trimestre de 2011
Tema: Os perigos do relativismo moral
Comentarista: Telma Bueno e Marcelo Oliveira 

 

LIÇÃO 2 - ETICA É SEMPRE BEM VINDA?

TEXTO BÍBLICO  (Mt 5.17-21) 

ENFOQUE BÍBLICO

 

“A lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel e dá sabedoria aos simples.” (Sl 19.7)

 

 

 

OBJETIVOS

 

Definir o termo ética.

Conscientizaros alunos que devemos viver de modo ético.

Compreenderque a Bíblia é o nosso manual de ética.

 

 

INTRODUÇÃO

 

“Ética cristã é um somatório de princípios que formam e dão sentido a vida cristã normal” (OLIVEIRA, Raimundo Ferreira)

 

 

DEFINIR O TERMO ÉTICA

 

Ética como área filosófica – Ética é um dos campos tradicionais da Filosofia, desde a Antiguidade pré-socrática e consolidada como área própria, muito provavelmente, a partir de Aristóteles. O dicionário de Ferrater Mora afirma: “O termo ‘ética’ deriva de ethos, que significa ‘costume’ e, por isto a ética foi definida com freqüência como doutrina dos costumes” Já o dicionário de Nicola Abbangnano, afirma de forma mais direta: “ética em geral é a ciência da conduta”  

 

Em toda forma podemos definir ética como estudo critico da moralidade, ela vai fazer uma analise da humanidade. Verificará seus padrões e a questão do certo e errado, tendo como resultado aquilo que o ser humano faz ou naquilo que ele pensa. A ética tem ocupação dupla, primeiramente ela se ocupa com as escolhas morais e pratica do ser humano e em segundo lugar ela se preocupa com os objetivos, com os princípios, com os ideais que se impõe sobre nós. Ética é um somatório de princípios que nos capacita a fazer escolhas e a transformá-la em ação vital.

 

Sobre a ética repousa a crença de que o homem é um ser livre que tem responsabilidades pelos seus atos. O homem pode tomar decisões, escolher trabalho, seu cônjuge, seus amigos e etc., não há como fugir de escolher, ele foi criado um ser livre e por essa razão é forçado a escolher. Querendo ou não todos nós temos que tomar decisões, isto é inevitável. Por ser livre o menino ou a menina tem o direito de liberdade, liberdade moral significa capacidade de autodeterminação, o homem é livre para escolher os fins, os alvos e os valores que ele quer buscar, está no próprio ser o querer ou o rejeitar.

 

A ética não fala apenas de liberdade, mas também de responsabilidades. Não podemos confundir liberdade com libertinagem, liberdade sem responsabilidade leva a libertinagem. Embora a sociedade moderna tenha atribuído a libertinagem também a um principio ético. No entanto ética diz respeito a tudo o que o homem faz certo ou errado. Há algumas perguntas que são próprias da ética: “Porque isto está sendo feito?” “Que beneficio esta ação trará a quem está sendo feito e à quem se destina?” 

 

 

DEVEMOS VIVER DE MODO ÉTICO

 

Que tipo de ética? Social, que abrange a família e a sociedade como um todo ou a ética política que procura os princípios da administração dos bens públicos, tanto na esfera municipal, estadual ou federal. Há ainda a ética religiosa que rege o comportamento espiritual do cidadão. Todos nós somos sabedores de nossos deveres com nossa família, com a sociedade e com os erários  públicos. Mas vamos analisar um pouquinho a ética cristã.

 

Trata-se de uma ética particularizada para aqueles que querem servir a Deus. Ela se encontra no contexto evangélico, um somatório de princípios que formam e dão sentido a uma vida cristã normal. A ética cristã nos leva primeiramente cuidar de nós mesmos, na liberdade temos a responsabilidade de representar o Reino dos céus aqui na terra (Jo 3.3), uma vez que aceitamos o evangelho de Cristo, nascemos de novo e temos a responsabilidade de andar em novidade de vida.

 

Jesus disse: “Vós sois o sal da terra” (Mt 5.13), fala de um viver de acordo com a vocação divina. O sal é preservador, também produz sede e age invisivelmente, uma  quantidade de sal na água, faz objetos flutuar. É interessante que a carne enquanto viva não necessita de sal, mas estando morta, sem o sal perece. Enquanto ético o cristão é como o sal, mas quando ele deixa a ética cristã é como sal sem sabor. Dizem que o pouco vento, a pouca luz e o pouco calor fazem o sal se tornar insípido. Tornando se insípido ele perde o sabor, o valor e o lugar (Mt 5.13).

 

O sal representa o crente que sabe agir no seu falar, no andar em toda a maneira de ser na sociedade e em casa (Sl 38.1-5; 101). Jesus ainda falou: “Vós sois a luz do mundo” (Mt 5.14), a luz é o oposto das trevas. O mundo vive a libertinagem como se fossem éticos, os valores que antes existiam hoje não se pode nem falar. A juventude evangélica, assim como toda a Igreja de Cristo, precisa ser luz. Luz é o elemento visível, pouca gente entende como a luz funciona, porém, mesmo não a entendo precisam dela.

 

<< Início < Anterior 1 2 3 Próximo > Fim >>
(Página 1 de 3)