Get Adobe Flash player
Qua, 08 de Fevereiro de 2012 08:24

1º Trim. 2012 - ADOLESCENTES - Lição 7: Vença a Preguiça

Escrito por  Jaciara da Silva
Dar nota para esse item
(2 votos)

PORTAL ESCOLA DOMINICAL
ADOLESCENTES – CPAD
1º Trimestre 2012
Tema: Conselhos para o dia-a-dia
Comentarista: Jamiel Lopes

LIÇÃO 7 – VENÇA A PREGUIÇA
Objetivo
Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:
Conscientizar-se da importância do trabalho e as desventuras de quem cede à preguiça.
Para refletir
“Por mais que o preguiçoso deseje alguma coisa, ele não conseguirá, mas a pessoa esforçada consegue o que deseja.” (Pv. 13:4 – NTHL).
Preguiçoso, no hebraico ãsel , “lento, “vagaroso”, “moroso”.

Esta palavra ocorre somente no livro de Provérbios, havendo outras iguais em Pv. 19:15 e 31:27, ambas traduzidas por “preguiça”.
Este versículo nos adverte acerca do perigo de deixar-nos dominar pela preguiça.
Texto Bíblico em estudo: Pv. 6:6-11; 10:4-5.
Introdução
O que é Preguiça?
Os dicionários definem a preguiça como: “Indolência, falta de inclinação ao exercício, inatividade, vadiagem, ociosidade, vagabundo, lento, vagarosos, viver a custa dos outros, relaxado, molenga, passar o tempo, dorminhoco, inútil, comportamento vegetativo, imobilidade, inércia, folgado, negligente, etc”.
Veja a  auto definição de um preguisoço:
“Sou um homem preguiçoso, acho que ficar em pé é melhor do que andar; sentar, melhor do que ficar em pé; deitar, melhor do que sentar e dormir é ainda melhor do que ficar só deitado”. (O Elogio da Preguiça – Uma Crônica Budista)
Os males da preguiça
Para entendermos melhor o que é preguiça, vamos começar pelo Bicho-preguiça?
O Bicho-preguiça na natureza é muito interessante:
a) A Preguiça não caça animais, mas se alimenta apenas de folhas. Ela é seletiva, não come qualquer folha;
b) A postura natural da preguiça é invertida em relação aos outros animais. Ela precisa viver nos galhos, e não no chão. Fica pendurada e as mãos funcionam como ganchos. Se não tiver um galho para se pendurar entra em stresse;
c) A lentidão dos movimentos, o longo período de inatividade e a forma de se locomover e a postura são algumas de suas características;
d) Elas não bebem água, pois a água que precisam para viver é absorvida do próprio alimento;
e) É um animal dócil e indiferente ao que acontece ao seu redor. Conhece o perigo, mas não reage;
f) As preguiças costumam dormir cerca de 14 a 16 horas por dia.
Você conhece alguém assim?
Você já que aquela moleza própria da segunda feira, ou curtir a cama num domingo de chuva, sem a obrigação de trabalho, escola ou igreja é pecado?
A preguiça do Ponto de vista antropológico
 “Do ponto de vista antropológico, a preguiça não pode ser interpretada como virtude. A necessidade do lazer, do descanso é um direito. A preguiça, portanto, não é lazer, mas é negação e omissão à participação na solução de situações, é omissão na integração comunitária, é isentar-se da responsabilidade individual e social (Isidoro Mazzarolo, doutor em teologia da PUC, RJ)”.
A preguiça do Ponto de vista científico:
Ricardo Moreno, psiquiatra da USP, afirma – “A preguiça é um dos sintomas de alguma doença. Entre elas, a anemia, câncer, hipertiroidismo, depressão e até uma virose deixam qualquer um sem gás. Por isso é preciso ficar alerta quando se passa a prejudicar a vida pessoal, social e profissional por preguiça” (Jornal O Correio da Paraíba, 23/08/1998).
Ricardo Moreno afirma que há os “preguiçosos por natureza. São pessoas mais lentas, detalhistas, do tipo que levam horas para fazer algo, gostam e precisam de mais descanso. Isso se deve ao metabolismo, que dita um ritmo mais vagaroso, e apenas 1% da população mundial tem este biotipo”
Mesmo tendo conceitos tão negativos tão negativos, há ainda quem defenda a preguiça de forma ardente, como por exemplo:
a)    Oscar Wilde (Escritor) – “O trabalho é o refúgio de quem não tem nada de interessante pra fazer”.
b)    Anna Matilde (Psicóloga da USP) – “O preguiçoso é apaziguador, faz de tudo para gradar e não discute nem quando tem razão. O preguiçoso abdica de sua autonomia para que alguém faça as coisas por ele”.
c)    Mario Quintana – “A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda”.
No livro de Provérbios encontramos vários textos sobre o assunto. O mais conhecido de todos é Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio”. ( Pv. 6:6)
Havia na Palestina, um tipo de formiga chamada Ceifadora. E o rei Salomão faz comparação bem a propósito. A formiga tem líder, tem ordem, tem horário, tem rota, tem tarefa definida.
Elas trabalham com afinco para guardar sua comida para o inverno. Formigas nunca morrem de fome. Bicho-preguiça freqüentemente morrem. Aprender com a formiga foi a intimação do autor bíblico.
As Características do Preguiçoso
Do ponto de vista teológico, a partir das declarações de Salomão podemos perceber a gravidade deste mal e o motivo por que é tratado como um dos setes pecados capitais.
1. A vida dos preguiçosos é cheia de dificuldades, atraso, medo, desapontamentos e sofrimentos.
a)    Uma vida cheia de espinhos - “O caminho do preguiçoso é como que cercado de espinhos, mas a vereda dos retos é plana”. – Provérbios 15.19
b)    Uma vida cheia de perigos – “Diz o preguiçoso: Um leão está lá fora; serei morto no meio das ruas”. (Pv.22:13)
2. O preguiçoso é apático e indiferente as circunstâncias, aos conflitos e as necessidades da vida.
a)    Não cuida da sua lavoura – “Passei pelo campo do preguiçoso e junto à vinha do homem falto de entendimento; eis que tudo estava cheio de espinhos, a sua superfície, coberta de urtigas, e o seu muro de pedra, em ruínas”. Tendo-o visto, considerei; vi e recebi a instrução”. (Pv. 24:30-32).
b)    Não cuida da casa – “Pela muita preguiça desaba o teto, e pela frouxidão das mãos goteja a casa” (Ec10:18).
3. A sua apatia é tão grande que a sua vida, é como do bicho preguiça, consiste em dormir.
“Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?” (Pv.  6:9).
“A preguiça faz cair em profundo sono, e o ocioso vem a padecer fome”. (Pv. 19:15).
“Um pouco para dormir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado” (Pv. 24:33-34).
4. O preguiçoso é sonhador
a)    Deseja, mas nunca alcança – “O preguiçoso deseja e nada tem, mas a alma dos diligentes se farta” (Pv. 13:4).
b)    Deseja, mais não quer trabalhar – “O preguiçoso morre desejando, porque as suas mãos recusam trabalhar” (Pv. 21:25).
A mente dos preguiçosos é muitos preocupados com “eu desejo”, associado com vâs imaginações de viver fácil e indulgente, enquanto que seus corpos físicos se recusam a mover-se. Eles almejam muito, mas conseguem poucos, por que suas mãos se recusam a trabalhar.
“O que lavra a sua terra será farto de pão, mas o que corre atrás de coisas vãs é falto de senso” (Pv. 12:11).
5. A companhia de um preguiçoso traz sérios problemas
O preguiçoso pode causar dano para a família ou congregação, sua ausência é muito melhor do sua presença – “Quem é negligente na sua obra já é irmão do desperdiçador” (Provérbios 18.9); “Como vinagre para os dentes e fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam” (Provérbios 10.26).
Conclusão
Precisamos entender que a pessoa acaba ficando preguiçosa, não por uma questão de caráter, mas também por algum problema pessoal, tais como:
a)    Uma pessoa com anemia, a pressão sangüínea desce e ela acaba tendo pouca vitalidade e vontade de fazer as coisas;
b)    Uma pessoa desmotivada, acaba tendo uma apatia (ou preguiça) para fazer qualquer coisa.
c)    Para estes problemas, um tratamento médico pode resolver.
A preguiça é pecado quando se torna parte integrante do nosso caráter. Os cristãos não devem ser ociosos, mas trabalhar com afinco e constância para ganhar o próprio sustento e da família, além de ter com que ajudar os necessitados.
“Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado” – Efésios 4.28
Colaboração para o Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva.