Adolescentes

Lição 6 - Mantendo-se puro na sociedade I

ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO IPIRANGA - SEDE - SÃO PAULO/SP

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

TERCEIRO TRIMESTRE DE 2017

Adolescentes: Vivendo em sociedade

COMENTARISTA: TELMA BUENO

COMENTÁRIO: JACIARA DA SILVA

LIÇÃO Nº 6 – MANTENDO-SE PURO NA SOCIEDADE

Objetivo

Professor (a) ministre sua aula de forma que possa conduzir o aluno a:

 Conduzir-se de modo digno da fé que professa ter, distinguindo em seu dia a dia o certo e o errado quanto à sua posição de cristão; Desejar viver conforme o ensinamento das Escrituras, entendendo que somente assim seremos felizes, pois estaremos vivendo a vida em sua plenitude.

Para refletir

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

(Rm 12.2 – ARC).

Texto Bíblico em estudo: Salmo 119.9-12

Introdução

Daniel nos legou um verdadeiro exemplo de fidelidade a Deus, e sua fidelidade obteve a aprovação e a conseqüente recompensa divina. Deus jamais deixa seus servos desamparados (Sl 9.10).

I. Escolhendo o caminho mais difícil

Na lição passada, vimos que mesmo os babilônicos se esforçando para mudar o comportamento e a fé de Daniel e seus amigos, não conseguiam. Eles permaneciam inabaláveis. Eram adolescentes de oração, e profunda convicção de fé em Deus

Daniel foi um verdadeiro seguidor dos princípios divinos. Sua história tem servido de inspiração para um número incontável de pessoas, que como ele, deseja servir ao Senhor.

O rei Nabucodonoor ordenou que os jovens aprendizes comessem das iguarias que era servida a ele. Já imaginou que privilégio? – Comer do banquete do rei?

Daniel, Sadraque, Mesaque, e Abdenego, mesmo distante de seus pais, não se deixavam enganar, ou atrair-se com deslumbres passageiros e Daniel e seus companheiros tiveram de enfrentar uma prova decisiva. Parte da comida que lhes era dada para comer, era oferecida aos ídolos. Ingerir tal alimentação significava prestar homenagem aos ídolos, resultando na negação da fé que haviam abraçado desde o berço. Era uma situação bem especial.

Diz a Bíblia em Dn 1.8: “E Daniel assentou no seu coração não se contaminar com a porção do manjar do rei, nem com o vinho que ele bebia.” Foi uma decisão difícil e ousada, pois quem desobedecesse às ordens reais seria severamente punido. Diferente de hoje em nosso país, não é mesmo? Que todos tem liberdade de fazer o que quer, e mesmo assim quantos adolescentes não seguem o exemplo de Daniel e seus companheiros, sem nenhum perigo de morte – negam sua fé.

Daniel, Sadraque, Mesaque, e Abdenego, mantiveram-se fiéis. Certamente oraram à Deus pedindo orientação e graça ao agir.

“Ora, deu Deus a Daniel graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos.

E disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; por que veria ele os vossos rostos mais tristes do que os dos jovens que são vossos iguais? Assim, arriscareis a minha cabeça para com o rei. Então, disse Daniel ao despenseiro {Heb. hammalzar} a quem o chefe dos eunucos havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias: Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias, fazendo que se nos dêem legumes a comer e água a beber.

Então, se veja diante de ti a nossa aparência e a aparência dos jovens que comem a porção do manjar do rei, e, conforme vires, te hajas com os teus servos.

E ele conveio nisso e os experimentou dez dias.

E, ao fim dos dez dias, pareceram os seus semblantes melhores; eles estavam mais gordos do que todos os jovens que comiam porção do manjar do rei. Desta sorte, o despenseiro tirou a porção do manjar deles e o vinho que deviam beber e lhes dava legumes”. (Dn .1.916).

Daniel e seus companheiros não tiveram vergonha ou medo de apresentarem suas convicções quanto ao cuidado dos mandamentos contidos na Palavra de Deus. E nós também não devemos ter.

Quantas vezes adolescentes e jovens se tornam viciados no uso do fumo ou de bebida alcoólica, por não saberem resistir a primeira tragada ou o primeiro gole. Por não agir como Daniel e seus amigos, falarem Não à tudo o que desagrada a Deus.

Muitos ainda, por orgulho, não agüentam a gozação daqueles que oferecem, e acabam cedendo.

Deus ouviu a oração e recompensou a fé e a fidelidade de seus servos.

“Ora, a esses quatro jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em todas as letras e sabedoria; mas a Daniel deu entendimento em toda visão e sonhos”. (Dn 1.17).

Lembram se de que o rei Nabucodonosor sabia que o reinado da Babilônia necessitava dos melhores homens, doutos de inteligência?

“E, ao fim dos dias em que o rei tinha dito que os trouxessem, o chefe dos eunucos os trouxe diante de Nabucodonosor. E o rei falou com eles; e entre todos eles não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; por isso, permaneceram diante do rei. E em toda matéria de sabedoria e de inteligência, sobre que o rei lhes fez perguntas, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos ou astrólogos que havia em todo o seu reino”. (Dn 1820).

Na prova oral a qual todos foram submetidos, Daniel, Hananias, Misael e Azarias foram aprovados com grau máximo superando todos os demais. Deus faz assim aos que são fiéis à Sua Palavra.

II. A importância da conduta cristã, de ter uma vida fundamentada em Cristo

Não existem situações difíceis para Deus. Todas as vezes que o adolescente, sendo tentado, fizer propósito de não desagradar a Deus, haverá um meio para alcançar esse objetivo. A Palavra de Deus nos afirma isso:

“Como purificará o jovem o seu caminho? Observando o conforme a tua palavra (...) Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” (Sl 119.9,11).

Daniel assim nos deu exemplo de um caráter fiel e sincero. Daniel soube:

a. Identificar o pecado;

b. Opor se a ele com sabedoria;

c. Manter se irredutivelmente fiel a Deus.

Deus é fiel e guarda aos que lhe são fiéis e os livra do mal.

Aquele (a) que aceita a Jesus e deseja servi-lo, procura cada dia ser mais parecido com seu Senhor, e se esforça para desenvolver as atitudes piedosas que Jesus ensinou e demonstrou (Mt 5.112).

Essas transformações internas vão modificar seu comportamento externo, é claro. Ele não vai mentir ou furtar como pessoas mundanas (Ef 4.25-29).

Todos os aspectos da vida dele (a) são colocados sob controle do Deus santo a quem ele serve (1 Pe 1.1316).

Uma vez que agradar a Deus é o primeiro propósito de sua vida, sua mais importante tarefa é descobrir como fazer isso. A Bíblia diz: "... andai como filhos da luz, provando sempre o que é agradável ao Senhor". (Ef 5.8,10).

Conclusão

Deus pôde usar a Daniel porque ele era um jovem de princípios, um jovem que tinha um caráter genuíno, cujo principal propósito na vida era viver para Deus. Que a fidelidade de Daniel em adorar a Deus, demonstrou àqueles ao seu redor sua confiança no poder e amor de Deus. Da mesma maneira, nossa adoração constante e fiel demonstra o poder e o amor de Deus àqueles que nos cercam. E Deus espera que cada um de nós, viva de maneira a glorificar a Deus através de nossas atitudes e palavras. Somente assim poderemos dizer que verdadeiramente somos servos do SENHOR.

Deus os abençoe.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª Jaciara da Silva

Nossos Canais

  • Portal Escola Dominical
  • Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
    

Quem está online?

Temos 95 visitantes e Nenhum membro online

Copyright © 2003 - 2017 Portal Escola Dominical todos os direitos reservados.