Get Adobe Flash player

Estudos Bíblicos

Dom, 05 de Julho de 2015 13:44

Ideologia de gênero - conceitos básicos

Escrito por Pr. Altair Germano
IDEOLOGIA DE GÊNERO: CONCEITOS BÁSICOS   Pr. Altair Germano*       “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.” (Gn 1.26-28)   Na ideologia de gênero "sexo" e "gênero" ganham significados radicalmente diferentes, onde a anatomia e todo o aspecto biológico do corpo tornam-se irrelevantes para a definição de homem e mulher. Ser homem ou mulher, menino ou menina, masculino ou feminino é entendido como uma construção social e cultural que precisa ser desconstruída. Acreditam também que o ser humano nasce sexualmente neutro e só depois é socializado em homem ou mulher. Uma vez estabelecida a ideologia de gênero, qualquer pessoa num corpo de mulher poderia ser considerada e reconhecida homem ou masculino, e num corpo de homem poderia ser considerada e reconhecida mulher ou feminino, caso assim se percebessem. A busca da ideologia de gênero é por uma sociedade sem classe de sexo.   A ideologia de gênero tenta negar a essência masculina e feminina, o que resultaria na ideia da inexistência de uma forma natural de sexualidade humana. Dessa maneira qualquer atividade sexual seria justificável. A heterossexualidade torna-se assim um simples caso "possível" de prática sexual.   A ideologia de gênero afirma que a família tradicional (biológica) é a responsável pela desigualdade e opressão social vigentes. Acreditam que o…
Dom, 28 de Junho de 2015 14:57

Timóteo, um homem de caráter

Escrito por Pr. Sisaque Valadares
TIMÓTEO, UM HOMEM DE CARÁTER*                                                                                                                                                    Pr. Sisaque Valadares**     Fp.2:19-24   - A primeira prisão de Paulo em Roma foi por motivos religiosos; a segunda, por motivos políticos.   - Paulo tinha saudades da igreja em Filipos e escreve esta carta, uma carta de gozo, de alegria.   - Paulo exorta aqueles centres a serem altruístas, humildes, unânimes, a terem um comportamento sacrificial e para tanto lembra dois obreiros: Timóteo e Epafrodito.   - Epafrodito era um homem que se sacrificava pela obra de Deus (Fp.2:25-30).   - Timóteo era um jovem obreiro e deve ter se convertido por ocasião da primeira viagem missionária de Paulo, quando o apóstolo pregou o evangelho em Derbe e Listra.   - Na segunda viagem missionária, Paulo chama Timóteo para ser seu cooperador (At.16:1-4), pois cresceu espiritualmente a ponto de seu testemunho repercutir não só em Derbe mas também em Icônio.   - Deus precisa levantar jovens obreiros, que queiram ser ganhadores de almas.   - Timóteo tinha algumas dificuldades para desenvolver seu ministério, a saber: a) Problema social – Timóteo era muito jovem para o ministério (I Tm.4:12) ; b) Problema psicológico – Timóteo era tímido, sentimental demais, tinha um certo complexo de inferioridade e dificuldade para se expressar (II Co.6:10,11). Deus nos capacitar, faz-nos superar tais sentimentos (II Tm.1:7,8); c) Problema físico – Timóteo era doente, estava frequentemente…
Reunião do Grupo  Interdisciplinar Bíblico  de Estudos e Análises (GIBEÁ), grupo informal de estudos apoiado pelo Portal Escola Dominical, com a participação do Ev. Caramuru Afonso Francisco, do Pr. Sebastião Ananias da Silva e dos professores Artur Ribeiro e Olímpio Pereira Silva, realizada no dia  5 de novembro de 2014.  
Reunião do Grupo  Interdisciplinar Bíblico  de Estudos e Análises (GIBEÁ), grupo informal de estudos apoiado pelo Portal Escola Dominical, com a participação do Ev. Caramuru Afonso Francisco, do Pr. Sebastião Ananias da Silva e dos professores Artur Ribeiro e Olímpio Pereira Silva, realizada no dia 22 de outubro de 2014.                                                                                      
Sáb, 13 de Junho de 2015 14:39

Levanta as mãos

Escrito por Pr. José Serafim de Oliveira
Levanta as mãos.   Pr. José Serafim de Oliveira*                     “Assim diz o Senhor: ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom  caminho, e andai por ele, e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele”.            Certas inovações têm surgido em nossas igrejas e alguns pregadores têm aderido a estas inovações. Parece-me que está se tornando um hábito. Certos pregadores apelam para o auditório dizendo: Levanta as mãos, fica um minuto com as mãos levantadas, deem uma saraivada de glória. Outros dizem: fala para o teu irmão ao teu lado. Abraça teu irmão. São inovações surgidas nos meios pentecostais. Gostaria muito de saber em que esses pregadores se inspiram, ou em que estão baseados para tais práticas.          Temos, na Bíblia Sagrada, alguns textos que falam de mãos levantadas mas em outras circunstâncias, e com outras finalidades. Ex: Sl. 141. 2 - “Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde”;  I Tm. 2:8 - “Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contendas.”          Os dois textos falam de oração. Aquela oração auricular, o crente fechado em seu quarto conforme Mt.6:6. Nessa oração, o crente pode se prostrar diante de Deus, colocar o rosto no chão, levantar as mãos em sinal de adoração e total rendição a Deus. Levantar as mãos não é para fazer espetáculo, chamar atenção dos circunstantes, fazer-se de muito fervoroso. Tudo isso não passa de ostentação barata, o que não deve acontecer com os fiéis servos de Deus que desejam tão somente gozar de íntima comunhão com o Senhor. O servo de Deus pode, na sua oração particular, chorar, sorrir,…
Reunião do Grupo  Interdisciplinar Bíblico  de Estudos e Análises (GIBEÁ), grupo informal de estudos apoiado pelo Portal Escola Dominical, com a participação do Ev. Caramuru Afonso Francisco, do Pr. Sebastião Ananias da Silva e dos professores Artur Ribeiro e Olímpio Pereira Silva, realizada no dia 15 de outubro de 2014.                                                                            
Reunião do Grupo Interdisciplinar Bíblico de Estudos e Análises (GIBEÁ), grupo informal de estudos apoiado pelo Portal Escola Dominical, com a participação do Ev. Caramuru Afonso Francisco, do Pr. Sebastião Ananias da Silva e dos professores Artur Ribeiro e Olímpio Pereira Silva, realizada no dia 8 de outubro de 2014.                                                                                
Programa Vejam Só da Rede Internacional de Televisão (RIT), com a participação do Pr. José Serafim de Oliveira, colaborador do Portal Escola Dominical e do Reverendo Nelson Taibo Avidago Júnior, pastor da Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil Unida de Suzano/SP.                                                                                    
Reunião do Grupo  Interdisciplinar Bíblico  de Estudos e Análises (GIBEÁ), grupo informal de estudos apoiado pelo Portal Escola Dominical, com a participação do Ev. Caramuru Afonso Francisco, do Pr. Sebastião Ananias da Silva e dos professores Artur Ribeiro e Olímpio Pereira Silva, realizada no dia 17 de setembro de 2014.                                                                                      
Dom, 17 de Maio de 2015 12:53

Batalha espiritual

Escrito por Nélson Galvão
BATALHA ESPIRITUAL   Nélson Galvão*   INTRODUÇÃO Há pelo menos dez anos atrás, vivia-se a era da incredulidade. Naquela época, tudo o que concernia ao metafísico, ao transcendente, ao espiritual, era rechaçado. O “bonito” era ser cético quanto ao mundo religioso. Aliás, esta era a “religião” da maioria. O precursor deste mundo incrédulo foi o marxismo que influenciou todas as áreas da sociedade e, por incrível que pareça, também à religião. No entanto, em nossos dias, com a virada do milênio, percebe-se uma volta à espiritualização- muito semelhante à era medieval. É tão notória esta mudança de cosmovisão que é possível ver-se cientistas – outrora, a categoria que levava a bandeira do ceticismo- com seus amuletos da sorte, pirâmides na cintura ou em baixo da cama para atrair “bons fluídos”, etc.   Como foi no período do ceticismo, esta nova filosofia de vida, também têm influenciado a muitas áreas da sociedade, inclusive à religião. E nesta categoria, encontram-se os evangélicos.   Para continuar a ler o artigo CLIQUE AQUI   * Colaborador do Centro Apologético Cristão de Pesquisas.   Fonte: http://www.cacp.org.br/batalha-espiritual/# Acesso em 16 maio 2015.
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 1 de 34