Get Adobe Flash player
Dom, 22 de Dezembro de generic cialis cheap 2013 11:09

4º Trim. 2013 - Lição 13 - Tema a Deus em todo tempo V

Escrito por  Caramuru Afonso Francisco

PORTAL ESCOLA DOMINICAL

QUARTO TRIMESTRE DE 2013

SABEDORIA DE DEUS PARA UMA VIDA VITORIOSA: A atualidade de Provérbios e Eclesiastes

COMENTARISTA: JOSÉ GONÇALVES

COMENTÁRIOS - SUPERINTENDÊNCIA DAS EBD'S DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS EM RECIFE/PE

 

 

LIÇÃO 13 – TEMA A DEUS EM TODO TEMPO - 4º TRIMESTRE 2013

(Ec 12.1-8)

INTRODUÇÃO

“De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juízo toda obra e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau” (Ec 12.13,14). Foi com estas palavras que o sábio Salomão conclui o livro de Eclesiastes. Depois de buscar sentido para a vida no prazer, no vinho, em obras magníficas, em joias preciosas, e nos bens terrenos (Ec 2.1-10), ele conclui que o verdadeiro sentido da vida é temer a Deus e guardar os seus mandamentos. Nesta última lição do trimestre, estudaremos os sábios conselhos do rei Salomão acerca do preparo para a chegada da velhice e da morte, e também sobre o significado de temor do Senhor e sobre os mandamentos divinos.

I – DEVEMOS NOS PREPARAR PARA A VELHICE E PARA A MORTE

Em Ec 12.1-8 Salomão aconselha que o homem deve, desde a sua juventude, lembrar-se de Deus, o Criador, pois, a velhice e a morte são inevitáveis. Vejamos:

1.1 “Lembra-te do teu Criador...” (Ec 3.1a). O termo hebraico para a palavra lembra-te é zãkhar e significa: “lembrar”, “recordar”, “pensar a respeito” e “ser lembrado”. “Lembrar-se” na Bíblia subentende ação. Por exemplo: Quando Deus lembrou-se de Noé, Abraão e Ana, interviu em suas vidas para o seu bem (Gn 8.1-6; 19.29; I Sm 1.19). Por isso, lembrar-se do Criador implica em agir de chear generic cialis us pharmacy acordo com os seus mandamentos (Ec 12.13; I Jo 2.4; 3.24), pois foi Ele que nos fez, e dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas (Gn 1.26; At 17.24-26; Hb 11.3).

1.2 “... nos dias da tua mocidade...” (Ec 3.1b). Embora todos os homens devam lembrar-se do Criador, e não apenas os jovens; o sábio Salomão exorta, principalmente a juventude, porque nesta fase da vida é comum surgirem tentações que giram em torno da busca pelo prazer e satisfação pessoal, que podem levar o jovem ao esquecimento de Deus (Ec 11.9,10; Mt 19.16-22; Lc 15.11-15,30; II Tm 2.22).

1.3 “... antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento” (Ec 3.1c). Os maus dias, neste texto, referem-se ao cansaço e a fadiga da velhice, quando o homem perde o vigor físico, e os sentidos (audição, visão, paladar, tato e olfato) já não atuam como antes, como podemos ver nos versículos seguintes.

1.4 “Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas...” (Ec 12.2). Na Bíblia Viva, o texto diz: “Os seus olhos ficarão tão fracos que não poderão perceber a luz do sol, da lua e das estrelas...”. O que significa dizer que Salomão não estava se referindo a fenômenos que ocorrerão nos astros celestes, e sim, a uma característica da velhice, onde é comum ocorrer limitações e deficiência visual. Portanto, não é o sol, a lua e as estrelas que escurecerão, e sim, a visão, que ao chegar a velhice, já não é perfeita, como ocorreu com Isaque, Jacó, o sacerdote Eli e o profeta Aías, que já não podiam ver, por conta da idade avançada (Gn 27.1; 48.10; I Sm 3.2; 4.15; I Rs 14.4).

1.5 “No dia em que tremerem os guardas da casa, e se encurvarem os homens fortes, e cessarem os moedores, por já serem poucos, e se escurecerem os que olham pelas janelas” (Ec 12.3). Metaforicamente, neste texto, a casa é o corpo; os guardas são os braços; os homens fortes são as pernas; os moedores são os dentes; e, as janelas são os olhos. Em outras palavras, Salomão estava dizendo: “No dia em que teus braços começarem a tremer, e as tuas pernas se tornarem fracas, e teus dentes já não puderem mastigar e os teus olhos estiverem cansados”. Na verdade, tudo isto acontece na velhice!

1.6 “E as duas portas da rua se fecharem por causa do baixo ruído da moedura, e se levantar à voz das aves, e todas as vozes do canto se baixarem” (Ec 12.4). As duas portas da rua refere-se aos lábios (Ec 12.4 ARA) que, por falta dos dentes, o barulho da mastigação diminui e generic viagra 25mg já não se pode falar em voz alta. Quanto ao “levantar-se à voz das aves” tem o sentido de acordar mais cedo, ter pouco sono. As vozes também diminuirão, pois, até as cordas vocais, com a idade, perdem a força, e a voz pode perder o timbre ou enfraquecer.

1.7 “Como também quando temerem o que está no alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua casa eterna, e os pranteadores andarão rodeando pela praça” (Ec 12.5). Neste texto, o sábio lembra diversas experiências da velhice: (1) É comum o medo de altura, pois, com os ossos fragilizados, os velhos são mais cautelosos e temem subir em lugares altos; (2) Também, nessa época, surgem os “espantos no caminho”, ou seja, os temores da vida; (3) Quanto ao “florescer da amendoeira” representa as cãs da pessoa idosa (Gn 42.38; 44.29; Pv 16.31; 20.29), pois, a amendoeira, no Oriente, floresce quando as outras árvores não tem flor. Depois, ela fica branca, pois suas flores são alvas, enquanto as outras árvores ficam escuras, com a folhagem verde; (4) O gafanhoto torna-se um peso quando não há mais disposição para um novo plantio, principalmente, para quem já não tem mais apetite; (5) Ir a casa eterna fala da morte física, que todos estão sujeitos (Gn 3.19; Dt 31.16; Sl 115.17; Jo 11.11; At 5.10; II Co 5.1; II Pe 1.14; Tg 2.26).

 

1.8 “Antes que se quebre a cadeia de prata, e se despedace o copo de ouro, e se despedace o cântaro junto à fonte, e se despedace a roda junto ao poço, e o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu” (Ec 12.6,7). Este texto faz menção a tricotomia do homem, ou seja, corpo, alma e espírito (I Ts 5.23). A cadeia de prata refere-se a alma, a sede das emoções (Gn 2.7; Sl 42.5; 86.4; Ct 1.7; Mc 14.34; Jo 12.27); o copo de ouro diz respeito ao espírito humano que, juntamente com a alma, forma o homem interior (Nm 16.22; Sl 51.10; Jo 4.22,23; Rm 1.9; I Co 14.14,15; II Co 7.1); e, o cântaro “de barro”, é uma alusão ao corpo, que é a parte material do homem (Sl 139.13-16; Rm 6.12-14; 7.24; I Co 6.19,20; II Co 4.14-16; 5.1). O sábio diz ainda que o pó volta à terra, ou seja, o corpo, depois da morte volta ao pó (Gn 3.19) e o espírito volta para o controle de Deus (Lc 16.22).

II - O TEMOR DO SENHOR

O termo hebraico para a palavra teme em (Ec 12.13) é “yare”, que significa: “temer”, “reverenciar” ou “respeitar”, e comumente se refere ao temor do Senhor, como em (Pv 1.7) onde o sábio diz que “O temor do Senhor é o princípio da ciência”. Logo, temer a Deus significa honrar e respeitar a Sua autoridade e senhorio. Vejamos alguns exemplos:

 Este temor foi demonstrado quando Abraão se prontificou para oferecer seu filho Isaque em holocausto ao Senhor (Gn 22.12);

 

 O temor a Deus é ordenado e inspirado pela santidade divina (Dt 13.4; Sl 22.23; Ap 15.4);

 

 As parteiras de buy herbal viagra longer erections Faraó, temendo a Deus, não mataram os meninos recém-nascidos (Êx 1.17,21);

 

 Aqueles que temem a Deus são fieis aos Seus mandamentos, pois este temor faz com que eles vivam de acordo com os princípios divinos (Êx 18.21; Dt 6.2);

 

 O Senhor Deus deveria ser temido por Israel, seu povo (Lv 19.30; 26.2; Js 24.14; I Rs 18.3,12; Jr 26.19);

 

 Um exemplo inverso: Israel foi destruído pela Assíria porque temia e adorava a outros deuses (Jz 6.10; II Rs 17.7,35).

 

III – OS MANDAMENTOS DIVINOS

Guardar os mandamentos divinos é a segunda recomendação de Salomão em (Ec 12.3). A palavra guardar, do hebraico “sãmar” tem o sentido de “cuidar”, “observar”, “preservar” e “zelar”. O termo é aplicado a Israel, que deveria observar as leis do Senhor para cumpri-las (Dt 4.6; 5.1) e guardar o caminho do Senhor para andar nele (Gn 17.9; 18.19). Já o termo hebraico para mandamentos é “miswãh” e significa “mandamento”, “ordem”, “lei”, “ordenança” ou “preceito”. A palavra pode ser aplicada aos decretos emitidos por um ser humano, como um rei (I Rs 2.43; Et 3.3; Pv 6.20; Is 36.21; Jr 15.18); e também pode estar relacionada com um conjunto geral de preceitos humanos (Is 29.13) ou um conjunto de ensinamentos (Pv 2.1; 3.1). Mas, é aplicada, principalmente, aos mandamentos divinos, como veremos a seguir:

 No singular, pode referir-se a um determinado mandamento (I Rs 13.21); mas, aparece mais frequentemente no plural, para designar todo o conjunto da lei divina e viagra card sua instrução (Gn 26.5; Êx 16.28; Dt 6.2; I Rs 2.3);

 

 O Senhor disse que se os hebreus inclinassem os seus ouvidos aos Seus mandamentos, e guardassem todos os seus estatutos, Ele não enviaria nenhuma das enfermidades que pôs sobre o Egito (Êx 15.26);

 

 Israel seria abençoado se guardasse os mandamentos divinos (Lv 26.3-13; Dt 28.1-14); mas, seriam amaldiçoados, se não os observassem (Lv 26.14-46; Dt 28.15-68);

 

 Guardar os mandamentos divinos resulta em longevidade (Dt 4.40; 5.16; Ef 6.1-3);

 

 O Senhor é misericordioso com aqueles que O amam e guardam os Seus mandamentos (Dt 5.10; 7.9);

 

 Os israelitas, muitas vezes, transgrediram os mandamentos do Senhor (Jz 2.17; I Rs 9.6; 18.18; Dn 9.5);

 

 Bem-aventurado é aquele que tem prazer nos mandamentos do Senhor (Sl 112.1; 128.1);

 

 Jesus repreendeu os escribas e fariseus, porque eles, por causa da tradição dos anciãos, invalidavam os mandamentos divinos (Mt 15.1-20; Mc 7.1-23).

 

CONCLUSÃO

O propósito de Salomão ao escrever o livro de Eclesiastes foi compartilhar com o próximo, especialmente os jovens, sua experiência pessoal, para que outros não cometam os mesmos erros que ele cometera, que foi buscar sentido para a vida nos prazeres e nas conquistas pessoais. Por isso, ele conclui o livro advertindo que todos devem se preparar para a velhice e para a morte, bem como, sobre o dever de lembrar-se do Criador nos dias da mocidade, temer a Deus e guardar os seus mandamentos.

REFERÊNCIAS

 ALMEIDA, João Ferreira de. Bíblia de Estudo Palavras Chave. CPAD.

 STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.

 MELO, Joel Leitão de. Eclesiastes versículo por versículo. CPAD.

 CHAMPLIN, R.N. O Antigo Testamento Versículo por Versículo. HAGNOS.

 

Fonte: http://www.rbc1.com.br/licoes-biblicas/index/cod/301 Acesso em 18 dez. 2013.